09 agosto 2014

Por Que o Slender Man Está Aqui?

Se você acha que sabe algo sobre o Slender Man, então você não tem ideia de quem ele era. Sim, todos nós sabemos sobre como ele não tem um rosto e todas as outras coisas assustadoras, mas sua origem é algo que você jamais imaginaria. 

A história começa com uma menina chamada Ginda. Neste momento, Ginda parecia ser uma menina normal, tanto quanto qualquer outra poderia dizer. Ela era apenas uma criança com uma mãe e seu pai. As pessoas pensavam que eles eram uma família normal, mas eles não sabem o que acontecia à portas fechadas.

O pai da menina era um bêbado, e, normalmente, abusava de sua esposa e filha. Com muito medo de fazer qualquer coisa, a mulher deixava acontecer. Existem crianças, que como qualquer criança abusada, crescem e ficam traumatizadas. Ela nunca realmente brincou com as outras crianças, nem conversava muito. Mas os desenhos dela foram o que chamou a atenção das pessoas. Ela fazia desenhos obscuros, assustadores e ilustrações desumanas. Eles falavam sobre alguém que representava eles. Todos eles estavam se referindo a seu pai. Ainda assim, nada foi feito.

Ninguém sabia sobre o seu amigo imaginário. Uma figura alta e escura que possuía um terno preto e gravata, mas o que o fez único era o que ele não tinha. Faltava-lhe um rosto, mas ele aparentemente podia falar com Ginda. Ela falava com ele o tempo todo. Ele a ouvia. Eles gostavam de brincar de esconde-esconde, pega-pega, e acima de tudo, adoravam desenhar e conversar.

Nos dias em que o pai chegava em casa bêbado, ela se escondia com seu amigo e esperava que ele não os encontrasse. Se ele a achasse, ela ficaria com raiva. Ela recuaria para trás, e chutaria e gritaria, qualquer coisa para fazê-lo parar.

Ginda usava isso para não ter medo de seu pai. Isso foi antes de ela ter seu amigo imaginário. Ele ensinou-lhe. Mostrou-lhe a lutar e fazer algo sobre isso. Ginda estava feliz por tê-lo. Ela estava feliz por ter Slenderman ao seu lado.

Slenderman nunca fez muito até uma certa noite. Ginda estava sonhando com ele. Ele estava fazendo as coisas por conta própria. Ele estava fazendo as outras pessoas fazerem as coisas para ele. Ginda tentou falar com ele, mas ele não quis ouvir. Era como se ele não pudesse ouvi-la. Logo ele falou e sua voz emitiu calafrios pela espinha de Ginda. Aquilo não era o seu Slenderman. Aquilo era outra coisa.

Ginda acordou com o suor escorrendo pelo seu corpo e as lágrimas manchando seu rosto. Ao seu lado estava Slenderman. Ele parecia preocupado. Ginda o abraçou e chorou, mas não lhe disse o que sonhou. Afinal de contas, foi apenas um sonho.

Mal sabia Ginda, mas o sonho era terrivelmente verdadeiro e alguns dias mais tarde, ela iria perceber isso.

Ela estava no parque e havia dois meninos que sempre gostaram de mexer com todas as outras crianças, mas não tanto quanto gostavam de incomodar Ginda. Neste dia foi diferente. Ela e Slenderman estavam sentados nos balanços falando quando os dois valentões empurraram a pobre Ginda para fora do balanço em direção a terra. A menina mau humorada ficou de pé para enfrentar os garotos. Slenderman estava atrás dela, perturbado pelas ações rudes dos meninos. Os meninos riram e lançaram pedras contra ela. Ginda podia sentir sua raiva se intensificando. Num acesso de raiva cega Ginda gritou para que Slenderman matasse-os. Como um bom amigo, Slenderman fez o que a garota desejava.

De repente Slenderman possuía tentáculos saindo de suas costas. Ginda não se lembrava disso. Logo os meninos viram a visão horrível e fugiu gritando. Ou pelo menos tentaram. Os tentáculos de Slenderman passaram por através dos garotos. Os meninos entraram em colapso, sangue jorrando através do buraco e de suas bocas. Perto uma menina viu o que tinha acontecido e começou a gritar por socorro.

Em um estado de pânico Ginda gritou para Slenderman matá-la também. E assim foi feito. O único som que se ouvia era o pequeno gargarejo da menina engasgando com o sangue dela seguido pelo baque de seu corpo sem vida ao bater no chão.

Ginda ficou chocada com o que seu amigo era capaz de fazer. Ela sabia que ela o tinha feito em sua mente, mas ela queria tanto que ele fosse verdadeiro. O que ela não sabia era que se você quiser algo com todo o seu coração e trabalhar duro, é possível que você obtenha o que você quer. Para esta garotinha, esta era uma realidade. Ela tinha desejado, construído, e trouxe para a vida um monstro.

Ela não queria estar por perto quando alguém a encontrasse junto dos corpos. Ela olhou para si mesma e viu o sangue das crianças que havia caído sobre ela. Ela pegou a mão de Slenderman e começou a caminhar para casa. No caminho até lá, ninguém parecia olhar para a criança e seu monstro. Ginda não sabia que Slenderman poderia tornar-se invisível. Ele só poderia ser visto por aqueles que ele queria.

Uma vez em casa Ginda mudou e eliminou as roupas que vestia, assim como Slenderman tinha dito a ela. Depois que eles se sentaram em silêncio, coloriram até que o pai voltasse do trabalho. Ao ver a filha o pai entrou em um estado de fúria cega. Ele começou a gritar e atirar coisas. Ginda estava com medo de novo. Ela nunca tinha visto o pai dela com esta raiva.

Slenderman apoderou-se de seu medo e agiu rapidamente tornando-se visível. O pai a filha com quando teve a visão de uma criatura tão demoníaca. Seus instintos paternais assumiram e ele queria proteger a filha, mas era muito tarde para isso. Slenderman estava atacando e nada poderia ser feito para impedi-lo.

O pai tentou fugir com a filha, mas foi impedido. No que diz respeito ao Slenderman, ele estava preocupado que este homem fosse o monstro. Ele tinha machucado a pessoa que ele amava; a única pessoa que iria amá-lo.

Agora, no topo da escada o homem tentou recuar e fugir, mas foi agarrado novamente. Desta vez, ele acabou empurrando Ginda enquanto tentava descer as escadas. Houve um grito de gelar o sangue quando ela caiu e foi abruptamente interrompida pelo estalo de seu pescoço.

Esquecendo o pai, Slenderman correu em direção a criança sem vida. Ele sentiu sua raiva crescer enquanto observava a pobre criança. Aquela não era sua hora, ela não merecia tal destino. Slenderman levantou-se e fez um o que achava que deveria ser feito com o pai, deixando seu abdômen cortado e aberto enquanto ele pendia de uma viga de seus intestinos. Eles estavam enrolados em volta do pescoço como um laço. Era quase artístico. E esta parte foi dedicada à Ginda. A criança que viveu por ali. 

Slenderman tomou o cadáver da criança e saiu.

Daquele dia em diante ele jurou proteger as crianças que assim como Ginda sentiam dor, medo, tristeza e solidão. Seu objetivo era levar as crianças com ele e fazer com que elas nunca mais sentissem a dor, assim
 levando-as para onde Ginda foi enterrada. Ele as enterrava e cuidava dos corpos. Se você se atrever a abusar de seus preciosos filhos você vai acabar como o pai de Ginda, mutilado e pendurado nas árvores por suas entranhas como um aviso para todos. Se você abusar de seus filhos, ele virá para você em seguida. Ele irá perseguir você até que você perca a cabeça, assim fazendo com que você suplique por morte, e assim ele retirará seu interior como um aviso...



7 comentários:

  1. Então Quer Dizer Que Aquela Foto De Uma Criança No Balanco Era a Ginda Mas
    O Slende man É Malvado Agora Ele é Do Bem Ele Esta Ficando Meio Confuso
    Fear Of Slender Te Peço Um Favor Pege Uma Todas As informações Do Slender
    E Coloque Em Uma Pasta Só E Coloque Para Agente Ver

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Eu acho que não e assim
    -.-
    E quase ipossivel descobrir sua historia

    ResponderExcluir
  4. Eu sonho com o slender man quase toda a noite desde pequena e se eu o visse eu seria igual a ginda.

    ResponderExcluir
  5. Eu sonho com o slender man quase toda a noite desde pequena e se eu o visse eu seria igual a ginda.

    ResponderExcluir